Antiga Roma

Culto familiar e o culto público

A religião romana abrangia o culto familiar e o culto público. A Família romana culta-va seus antepassados.

Os deuses protectores da família eram chamados, lares. Todos os bens da família e todos os alimentos estavam sob a guarda de deuses especiais, os Penates.Esses deuses eram cultuados pela parte, junto à lareira, onde o fogo sagrado da família permanecia sempre aceso. Durante as refeições espalhavam-se alimentos perto do fogo para a protecção das divindades.

Nos túmulos dos mortos eram colocados alimentos para pacificar os deuses Manes e atrair sua protecção. Os romanos eram politeístas, acreditando numa multidão de deuses. Os deuses romanos são emprestados dos gregos, sendo o principal Júpiter, senhor dos deuses.

Havia muitas divindades : Juno, deusa da família ; Marte, deus da guerra ; Vênus, deusa da beleza ; Baco, deus do vinho; Minerva, deusa da sabedoria ; Vesta, deusa do Estado e outras mais.

Em Roma Antiga, antes do surgimento e crescimento do cristianismo, as pessoas seguiam uma religião politeísta, ou seja, acreditavam em vários deuses. Estes, apesar de serem imortais, possuíam características de comportamentos e atitudes semelhantes aos seres humanos. Maldade, bondade, egoísmo, fraqueza, força, vingança e outras características estavam presentes nos deuses, segundo os romanos antigos. De acordo com este povo, as divindades decidiam a vida dos mortais. Netuno era o de maior importância, considerado a divindade seprema do panteão romano. Cada entidade divina representava forças da natureza ou sentimentos humanos. Esta religião foi absorvida do panteão grego durante a invasão e conquista da Grécia pelo imperio romano. Os romanos modificaram apenas os nomes dos deuses.