Antiga Roma

A Romanização na Península Ibérica

Um dos vestígios mais significativos da presença romana entre nós foi o referente às suas obras públicas. Por todo o império deixaram os romanos, estradas, pontes, aquedutos, termas, arcos do triunfo, que são ainda hoje testemunho da sua pujança ao nível da arquitectura e da engenharia.
Com a rede viária, também as restantes obras públicas funcionavam como um factor de unidade deste vasto e heterogéneo império. Através das suas obras, os romanos levavam aos vários povos o seu poder, cultura e civilização, integravam-nos na vasta comunidade, que tinha em Roma e no imperador a autoridade máxima.
A extensa rede viária construída pelos romanos era uma marca da sua civilização e da sua presença. Por essas estradas e pelas pontes que cruzavam os rios circulavam pessoas e mercadorias, desenvolvia-se o comércio, aproximavam-se gentes e cidades. Também se trocavam ideias, e serviam para a imposição da autoridade central. Eram por isso um importante factor de unificação do império, funcionando como um cimento que unia regiões distantes e as cercava de Roma.

As alterações no modo de vida dos povos peninsulares foram: alteração da propriedade fundiária; a introdução de novas culturas, como a oliveira e a vinha; a introdução de uma economia comercial e monetária; desenvolvimento de actividades ligadas à exploração mineira, à pesca e indústria conserveira; introdução de um novo estilo de vida mais pacífico e civilizado, testemunhado pela existência de teatros, anfiteatros, estádios, termas, balneários públicos e fóruns e a difusão da língua latina falada e escrita, da qual derivou a língua portuguesa.

Marcas e vestígios da Romanização

http://www.anossaescola.com/cr/AdvHTML_Upload/Imagem-Ponte_6.jpg

 

http://jmmlimia.files.wordpress.com/2008/06/img_0064.jpg

Estamos a melhorar o texto para vôce !

Em manutenção!  Previo- 02/07/2012